Entre em contato conosco

(16) 99175-4266 | (16) 3011-9756

Festa infantil no fim do ano: como organizar?


Nas férias, fazer aquela providencial festa na escola, com os mais chegados por perto e organização mais simples, está fora de questão. Também é normal a maior parte dos amiguinhos estarem viajando ou fora de contato. Às vezes a própria família do aniversariante está distante no dia de assoprar as velas. Driblar tudo isso é uma questão de empenho e criatividade – e também de conversar com o aniversariante e ter ajuda dele para acertar em cheio. 

A gerente de contabilidade Paula Tome, por exemplo, costuma combinar já em novembro com a filha Giovanna, de 6 anos, como será a comemoração do aniversário dela (oficialmente, em 5 de janeiro). “Ela tem um grupo de três ou quatro amiguinhas bem chegadas que sempre comparecem. No ano passado fizemos uma tarde de batizado de bonecas com o bolo da Gio, e em 2012 combinamos que seria uma festa do pijama para todas dormirem em casa”, explica Paula. “Depois, lá por fevereiro, quanto tudo volta ao normal na nossa rotina e de todos, fazemos uma festa para mais gente, normalmente em um buffet legal”, diz.
 
É um pouco complexo contentar os pequenos, mas no fim tudo deve dar certo. “Para o meu filho, o Leon, o aniversário no fim do ano produz uma confusão entre o ‘dia da festa’ e o ‘dia do aniversário’”, conta a psicoterapeuta Laura Hansen. Nos sete anos de Leon, que aniversaria em 24 de dezembro, já tentaram de tudo. Teve até uma viagem para a praia para servir de celebração. “Mas ele não viu muita relação entre a viagem e a comemoração do aniversário. Ficou faltando o simbólico do bolo e dos parabéns”, relembra. “Como ele faz aniversário no dia em que as pessoas passam na expectativa da noite de Natal, decidimos fazer sempre um bolo para ele depois do almoço. Assim marcamos o aniversário e depois as festas natalinas”.
 
Para os amigos, Laura organiza  uma festa adiantada, em novembro. “Assim não fica uma expectativa para janeiro, quando também seria complicado organizar algo”.
 
A dica de Laura para as mães na mesma situação é planejar bem. No fim do ano ou em janeiro a vida está sempre mais atribulada com preparativos para as festas, para as férias ou para a volta às aulas. Por exemplo, encontrar um mágico para estar numa das festas de Leon – o sonho do menino – foi difícil este ano, pois os animadores estavam com agenda cheia.
 
Comes e bebes
 
Planejar é mesmo essencial. Com o calor e as férias, é importante pensar em comidas e bebidas apropriadas, em um espaço arejado e em fazer os convites com bastante antecedência para os amigos se programarem. É o que sugere a organizadora de eventos e proprietária da Caraminholando Estela Curioni.
 
“Temos visto muitos pedidos para festas em parques ou praças – o que, por ser fora do convencional, acaba atraindo mais os amigos das crianças. Convites diferenciados sempre anunciam que a festa é imperdível”, ensina Estela.
 
Comidas e bebidas também precisam ser adaptados ao verão. Silvia Moraes, do Ateliê Zig Zag de eventos infantis, lembra que essa época é ótima para se esbaldar nos sorvetes, frutas, sucos gostosos e mais leves, salgados que não sejam muito pesados e sanduichinhos em vez dos hot-dogs e hambúrgueres. E até os bolos para o parabéns devem ser mais para o lado dos gelados e das frutas.
 
Ponto de partida: o tema 
 
Os temas sempre ajudam a dar o clima da festa. Muitas crianças curtem personagens da TV ou do cinema, mas a estação é uma boa hora para escapar deles. “No verão fica muito bacana fazer uma mesa com aquários de vidro com água e peixinhos falsos, tubarões para os meninos, sereias para as meninas, conchas, areia. As crianças adoram temas marítimos”, sugere Silvia. “Flores sempre são bem-vindas e permitem varias ideias. E há ainda como usar borboletas, insetos, mistura de naturais com artificiais, mesa no jardim com cara de piquenique e tudo o que as próprias crianças curtirem inventar”.
 
Inventar e aproveitar são as palavras-chave. Raquil Lange, da Parangolé, sugere às mães usarem brinquedos da própria criança para montar uma mesa. O emprego de temas e artigos que estão em volta é o mais interessante. “Uma festa de verão em sítio, próxima às montanhas, pode ter bolo de fubá para o parabéns, por que não?”, diz. 
 
Para ela, fazer festa nas férias da criançada não precisa ser motivo de preocupação. As chances do evento ser mais intimista e mais animado aumentam. “Levar a festa para fora de casa, passando um dia gostoso em outro cenário, não é difícil. É possível armar um ‘kit festa’ com copos, pratos e artigos coloridos, levar tudo um local ao ar livre e agradar às crianças”.
 
As recordações de uma boa festa de verão ficam registradas para sempre. Estela Curioni relembra uma dessas. “Houve uma festa em que montamos um canto para as crianças tirarem fotos fantasiadas com roupas de verão: óculos de sol, boné, bóias e guarda-sol, e ficou superdivertido. Além disso, trouxemos o litoral para dentro do prédio do aniversariante, com um carrinho de picolés típicos de praia. A lembrancinha também fez sucesso: era uma receita de sorvete de manga e uma forminha para fazer seis picolés em casa”. 

Fonte: 
http://delas.ig.com.br/